3 maneiras de imigrar para o Canadá pelas Províncias do Atlântico

share on

Conhece o programa de imigração para o Canadá pelas Províncias do Atlântico (AIPP)? Veja todas as informações nesse blog Spiible.

Sempre que o assunto é imigração ou intercâmbio no Canadá as dúvidas mais recorrentes são “É verdade que o Canadá precisa de imigrantes?”, “Quais profissões o Canadá mais precisa?”, “Quais sãos os programas de imigração para o Canadá?” e “Custo para imigração no Canadá”.

O processo pode ser bem confuso, mas vamos ajudar você a esclarecer alguns questionamentos. É bem verdade que o governo canadense não só precisa de imigrantes, como anualmente envia milhares de convites para estrangeiros que desejam morar e trabalhar no país.

A quantidade e o perfil de convidados, entretanto, varia de acordo com alguns critérios, entre eles a profissão do candidato e a cidade escolhida para morar, já que o principal intuito é suprir a demanda de profissionais qualificados em falta no país.

Além do mais conhecido programa de imigração Canadá Express Entry, que funciona por sistema de pontos, outra possibilidade de aplicação para visto permanente no Canadá é o Atlantic Immigration Pilot Program (AIPP), na tradução para o português, Programa Piloto de Imigração do Atlântico.

Por ele, é possível solicitar o visto de residência nas cidades de quatro províncias específicas e tem se tornado uma das maneiras que mais crescem de imigração no Canadá. Um dos motivos para o sucesso do projeto é que existem três subcategorias de aplicação de visto, que beneficiam um gama extensa de candidatos.

Este post irá abordar tudo que você precisa saber sobre o Atlantic Immigration Pilot Program, as características das províncias e como funcionam as 3 subcategorias do programa de imigração do Canadá.

Onde ficam as províncias do Atlântico?

Antes de conhecer o programa de imigração, é essencial saber onde ficam as províncias do Atlântico. Ao todo, são 4 localidades que fazem parte do AIIP:

  • Nova Scotia;
  • New Brunswick;
  • Prince Edward Island;
  • Newfoundland and Labrador.

As províncias do Atlântico levam esse nome, pois elas ficam ao leste do país e são banhadas pelo Oceano Atlântico.

Atlantic Immigration Pilot Program: como funciona

Como já falamos anteriormente, existem alguns critérios e motivações para a imigração no Canadá: trabalho, nível de educação, idade, entre outros. No programa das províncias do Atlântico o principal foco é a empregabilidade.

Ele foi desenvolvido pelo governo canadense para ajudar as empresas locais a preencher as vagas disponíveis para profissionais qualificados ou não, que atendam a demanda da região, que está em constante crescimento.

Vamos entender alguns itens antes de entrarmos em detalhes nas subcategorias do programa.

Imigração no Canadá: requisitos

É necessário saber que independentemente de qual for o seu perfil e subcategoria adequada você precisará se encaixar dentro de alguns critérios como ter feito um curso superior em uma das províncias atlânticas ou ser um trabalhador qualificado (skilled worker) ou semi-qualificado.

Além disso, é obrigatório ter uma oferta de trabalho. Pode parecer complicado conquistar essa vaga de emprego, porém, não se assuste. Como as empresas locais realmente precisam de profissionais, ter uma oportunidade não é impossível, especialmente se sua área de atuação estiver em alta na região.

Conheça as 3 subcategorias para imigrar pelas províncias do Atlântico

Uma das vantagens de aplicação pelo Atlantic Immigration Pilot Program é que as 3 categorias existentes abrangem um perfil bem amplo de profissionais. Abaixo, explicaremos com mais detalhes cada uma delas:

Atlantic International Graduate Program para recém-graduados

Nesta categoria, os requisitos necessários são:

  • Ter um diploma ou certificado de uma das instituições de ensino das províncias do Atlântico;
  • Ter morado na região por pelo menos 16 meses nos últimos 2 anos antes da obtenção do diploma/certificado;
  • Fazer um exame para provar proficiência em inglês ou francês;
  • Comprovar que você pode manter financeiramente você e sua família no Canadá.

Para fazer a aplicação do visto no Graduate Program não é necessário ter nenhuma experiência profissional.

Se você estudou em uma das províncias atlânticas, algo para lembrar durante seu planejamento é que você pode aplicar também pelos Programas de Imigração Provinciais (PNP). Assim, se você finalizou um curso em uma das províncias pode escolher pelo AIPP ou pelo programa específico da província onde se graduou.

Atlantic High-Skilled Program para trabalhadores Qualificados (NOC 0, A ou B)

Para se candidatar nessa categoria, você precisa:

  • Ter trabalhado por pelo menos 1 ano em uma profissão de *NOCs 0 (zero), A ou B;
  • Ter no mínimo um diploma de ensino médio ou superior;
  • Fazer um teste de proficiência para mostrar seu nível de frânces e/ou inglês;
  • Comprovar que você pode manter financeiramente você e sua família no país;

Nesta subcategoria, o mais importante é a experiência de trabalho em funções que exigem um maior nível de habilidade (por isso os NOCs exigidos são os mais altos). Sendo assim, você não precisa de uma formação de ensino superior para algumas funções.

Isso irá depender do empregador e, especialmente, da sua profissão. O governo canadense não tem participação nessa escolha das empresas. Em alguns casos, será inevitável a obrigatoriedade de apresentação de um diploma em uma universidade ou college. Por exemplo, se você é médico, certamente deverá comprovar sua escolaridade.

Outras áreas, entretanto, podem ser menos exigentes. Se você tem experiência de anos em gerência de um estabelecimento, pode ser que uma empresa do mesmo setor esteja mais interessada em suas habilidades práticas do que na sua formação academia. O mesmo pode ocorrer em cargos que exigem conhecimento técnico, como informática.

Um ponto extra é possuir cursos livres e certificações na área em que você atua. A conclusão do ensino médio, entretanto, é obrigatória.

Atlantic Intermediate-Skilled Program para trabalhadores com qualificações intermediárias (NOC C)

Nesta subcategoria, as obrigações são:

  • Ter trabalhado em um emprego NOC C por pelo menos 1 ano;
  • Ter no mínimo um diploma de ensino médio ou superior;
  • Fazer um teste de proficiência para mostrar seu nível de francês e/ou inglês;
  • Comprovar que sua renda pode manter financeiramente você e/ou sua família no Canadá.

Essa categoria abrange algumas profissões que não exigem formação superior e com nível de habilidade mais baixo e, por isso, NOC C. Entre as ocupações se encaixam: garçons, secretários, vendedores de loja, atendimento ao cliente e alguns empregos na área de hotelaria e turismo.

Ao mesmo tempo que é mais fácil se candidatar a uma das vagas, pois não é necessária uma formação específica, aumenta-se a concorrência, inclusive com nativos, já que há mais pessoas aptas para exercer o cargo. Neste caso, vale avaliar a procura por emprego em cidades menores e menos tradicionais.

Como você pode perceber, há diversas maneiras de tentar a aplicação para um visto permanente no Canadá. Porém, se você ainda não tem um formação ou deseja incrementar o seu currículo, um dos caminhos mais efetivos pode ser realizar o novo curso já nas terras da província do Atlântico e solicitar o visto pelo Atlantic International Graduate Program.

A Cape Breton University (CBU), em Cape Breton Island localizada na província de Nova Scotia oferece um conjunto abrangente de programas de artes liberais, ciências, negócios, saúde e profissionais. Os programas da universidade são reconhecidos por sua excelência de ensino, acima da média nacional em interação professor-aluno e aprendizado experiencial excepcional, além oportunidades de pesquisa de graduação em um ambiente acadêmico de apoio.

Quer saber mais sobre os cursos da CBU e como iniciar seus estudos no exterior? Entre em contato com a Spiible e consultores de imigração no Canadá poderão esclarecer suas dúvidas sobre como morar, estudar e trabalhar no país norte-americano.