Como sua renda aumenta fazendo inglês na Austrália

share on

A Austrália é um dos países que mais recebem estrangeiros para intercâmbio de estudo. Além da diversidade multicultural do destino, a possibilidade de trabalhar possuindo um visto de estudante é um atrativo importante para quem deseja ter uma experiência fora do país.

 

Outro ponto de destaque é o fato de que os índices de empregabilidade na Austrália são excelentes, fazendo com que haja oportunidades de trabalho tanto para nativos quanto para estrangeiros.

 

Desta forma, se você pensa em estudar fora do país e gostaria de poder trabalhar para aumentar a renda durante o tempo em que estiver no destino, o intercâmbio na Austrália pode ser o ideal para você.

 

Neste post, vamos abordar como você pode aumentar sua renda fazendo inglês no país dos cangurus.

Mercado de trabalho na Austrália

Antes de falarmos sobre como estudar e trabalhar na Austrália, é importante entender por que o destino é promissor quando o assunto é emprego.

 

O país da Oceania tem uma taxa baixíssima de desemprego, 5,3% de acordo com o site Trading Economic. Nas cidades do centro, como Sidney, Melbourne e Brisbane, esse índice é ainda menor 3,5%. Esses números indicam que são regiões em pleno emprego, ou seja, que quase não há população desempregada.

 

Muitos trabalhadores, inclusive, decidem sair do emprego por um tempo e depois retornar ao mercado de trabalho. Logo, de maneira geral, quem procura por uma vaga de trabalho na Austrália costuma encontrar uma oportunidade de emprego com certa facilidade, especialmente, no setor de prestação de serviços do ramo de turismo.

 

Desta forma, as empresas australianas são bem receptivas na contratação de estrangeiros, inclusive para quem ainda está aprendendo a língua inglesa.

 

Para quem tem um bom nível de inglês, por exemplo, diversas profissões estão em alta na Austrália, como a de barista, chef de cozinha e assistente administrativo. Já aqueles que conseguem se comunicar, mas ainda não são fluentes, normalmente, são contratados para serem cozinheiros, ajudantes de loja e até como garçons ou garçonetes.

 

Essas são funções que exigem uma certa interação com o público e com os demais funcionários da empresa, por isso, a capacidade de se comunicar é essencial. Além disso, quanto maior a complexidade do trabalho exercido, maior tende a ser a remuneração.

Como trabalhar na Austrália sem falar inglês?

Entretanto, se você ainda não está no nível intermediário ou avançado de inglês, saiba que também é possível trabalhar sabendo apenas o básico do idioma, mesmo que seja um pouco mais difícil de encontrar.

 

Um ponto positivo é que quando você está vivendo no país, a tendência é que desenvolva rapidamente a proficiência no idioma, aumentando suas chances de migrar para uma vaga mais vantajosa financeiramente.

 

Mesmo assim, se você quer trabalhar sem falar inglês, é importante saber que algumas funções são mais designadas para o seu perfil, como:

 

  • Dishwasher (lavador de louças);
  • Kitchen hand (ajudante de cozinha);
  • Glassie (pessoa que recolhe utensílios como taças e copos em eventos);
  • Delivery (entregador de comida e demais encomendas);
  • Cleaner (auxiliar de limpeza);
  • Labourer (ajudante de pedreiro);

 

Todas essas profissões oferecem oportunidades para quem ainda tem um nível básico de inglês, tornando possível aumentar a renda enquanto estudo na Austrália.

 

Mas, lembre-se, quem entra no país com visto de estudante só pode trabalhar por até 20 horas semanais, o que é chamado de trabalho part-time (meio período). Isso porque é necessário se dedicar aos estudos nas demais horas do dia.

Salário-mínimo na Austrália

Se você deseja estudar e trabalhar fora do país, é provável que esteja se perguntando “qual é o salário-mínimo na Austrália?”. Assim como ocorre no Brasil, quem determina o valor da remuneração mínima para os trabalhadores é o governo, mais precisamente, o órgão chamado Work Fair (Justiça do Trabalho).

 

A principal diferença é que na Austrália, o salário-mínimo é calculado em horas. Sendo assim, as empresas devem pagar uma hora mínima no valor de AU$ 20,33 (dólares australianos).

 

Supondo que você tenha conseguido uma vaga de emprego que se baseia no salário-mínimo e trabalhado 20 horas em cada semana do mês, totalizando 80 horas, seu salário mensal será: AU$ 1.626,40.  

 

Para você ter uma ideia, o custo de vida aproximado de Sidney, uma das cidades mais caras para se viver na Austrália, é de 1.700 dólares australianos. Porém, como estudante, é possível diminuir esses gastos morando em casas estudantis, por exemplo.

Como fazer curso de inglês na Austrália?

Uma das maneiras mais fáceis de trabalhar na Austrália é entrar no país por meio de um visto de estudante. De maneira geral, visto de trabalho são concedidos para quem recebe ainda no Brasil uma proposta de emprego.

 

Se você ainda não sabe qual carreira quer seguir ou deseja melhorar seu nível de inglês, optar por um curso de inglês é um caminho natural. Normalmente, as escolas de inglês australianas oferecem programas de no mínimo 14 semanas (três a quatro meses de estudo). Esse prazo pode ser estendido até dois anos, solicitando a renovação do visto.

 

Para conseguir o visto de estudante, é necessário que você receba uma carta da aprovação de uma instituição de ensino australiana. Aliás, a qualidade da educação no país é mais um atrativo para quem deseja estudar no exterior.

 

Se você não sabe como escolher a melhor escola e cidade para o seu intercâmbio, optar por uma agência especializada pode evitar que você tenha qualquer imprevisto com a aplicação do visto de estudante.

 

Lembre-se de fazer a aplicação pelo menos 85 dias antes do início das aulas, pois esse é o prazo médio para a liberação do documento. 

Tipos de curso de inglês na Austrália

Uma das dúvidas que podem surgir durante o processo é qual tipo de curso de inglês é o ideal para você na Austrália. Os principais modelos são:

 

  • General English: é o curso de inglês tradicional, que tem apenas o objetivo de melhorar o nível de inglês do estudante, durante uma experiência internacional.
  • Inglês para negócios: desenvolvido para profissionais que já atuam no mercado de trabalho e querem melhorar o vocabulário em áreas específicas como marketing, administração de empresas, entre outras.
  • Preparatórios: se você deseja fazer testes de proficiência, também existem cursos totalmente voltados para esse público. Há cursos especializados nos principais testes como IELTS, TOEIC, TOEFL e Cambridge.

Onde estudar inglês na Austrália?

A Austrália está repleta de instituições de ensino de altíssima qualidade, por isso, você pode estar em dúvida sobre onde é o melhor local para você estudar. A escolha vai depender de diversos fatores, como qual é o seu estilo de vida, porém, três escolas oferecem tudo o que há de melhor na educação australiana: ILSC, Impact English e Greenwich College.

 

O ILSC Education Group possui campus em quatro cidades tradicionais da Austrália: Brisbane, Sidney, Melbourne e Adelaide. A instituição oferece diversos programas de estudo em inglês, inclusive os preparatórios para os testes de proficiência. 

 

Já a Impact English College possui filiais em Melbourne e Brisbane. A instituição oferece uma ampla variedade de cursos intensivos e práticos de inglês, ministrados por professores totalmente qualificados e profissionais.

 

Por fim, a Greenwich English College é reconhecidamente um das melhores faculdades de inglês australianas. A escola tem oportunidades em diversos cursos desde General English até preparatórios para Cambridge e IELTS e possui dois campus em Sidney e Melbourne.


Quer saber mais sobre como estudar inglês e trabalhar na Austrália? Entre em contato com os consultores especializados da Spiible, tire todas as suas dúvidas e saiba mais sobre as instituições de ensino. 



Quero entrar em contato!