MBA na Europa: startups e digital business

share on

Empreendedores brasileiros que estão à frente de startups — ou que pretendem fundar uma — podem se beneficiar muito fazendo um MBA na Europa. Além de ser referência mundial em qualidade de ensino, o ambiente de negócios no continente europeu é favorável ao networking e ao empreendedorismo, principalmente no que diz respeito a digital business e startups.

Empreendedores brasileiros que estão à frente de startups — ou que pretendem fundar uma — podem se beneficiar muito fazendo um MBA na Europa.

 

 

Além de ser referência mundial em qualidade de ensino, o ambiente de negócios no continente europeu é favorável ao networking e ao empreendedorismo, principalmente no que diz respeito a digital business e startups.

 

 

 

Trabalhar e estudar na Europa pode ser tanto o pontapé para uma carreira internacional quanto o diferencial decisivo para você criar um negócio de sucesso e se destacar no mercado brasileiro. Siga a leitura e saiba mais!

 

 

Startups na Europa: ambiente favorável para o desenvolvimento de novos negócios

 

 

Além de sediar várias multinacionais importantes, o mercado europeu tem se mostrado bastante favorável ao desenvolvimento de novos negócios, diferentemente do que muita gente possa imaginar. Embora a União Europeia, principalmente, seja vista como uma sufocadora de empresas por conta de sua burocracia, alguns países fogem a determinadas regras, se mostrando mais abertos em vários quesitos.

 

 

 

Fatores como saúde econômica do país, estabilidade política, segurança jurídica, oferta de mão de obra qualificada e custos para fazer negócios são determinantes para criar um ambiente propício ao desenvolvimento de business.

 

 

 

Com base nesses fatores, a empresa de finanças pessoais NimbleFins realizou um estudo em que analisou dados de instituições como Banco Mundial, UNESCO, Fórum Econômico Mundial, OCDE e consultorias tributárias para classificar os melhores países da Europa para startups. Veja a seguir alguns dos que alcançaram as melhores posições e os motivos para isso.

 

 

Startups na Alemanha

 

No último ranking divulgado, dentre 31 nações europeias, a Alemanha ficou em primeiro lugar. Métricas como PIB per capita, taxas de crescimento e desemprego, e encargos regulatórios também foram considerados. A pontuação alcançada pelo país germânico em todas elas foi incrivelmente boa.

 

 

Mesmo tendo leis e regulamentos tributários rígidos — o que também tem seu lado positivo em termos de proteção de investimentos e de propriedade intelectual — , o governo alemão oferece uma série de incentivos corporativos e recursos para empreendedores. Além disso, o custo para fazer negócios no país não é tão alto quanto se pode imaginar — afinal trata-se de um das economias mais progressistas e produtivas da Europa —, principalmente se comparado ao de outros países da Europa Ocidental.

 

 

Além de abrigar a sede de empresas globais como Volkswagen, Daimler e BMW, há várias startups em rápido crescimento na Alemanha, como Coachhub, Wandelbots e Sharpist. Berlim, Munique e Frankfurt, três das principais cidades alemãs, são o lar de centenas de startups prósperas.

 

 

Startups na Suíça

 

 

Outro país que merece destaque nesse contexto é a Suíça, que ficou em terceiro lugar no ranking. O país oferece um ambiente de negócios propício tanto para empresas estabelecidas como para novos empreendimentos. Alguns dos fatores preponderantes para isso são a baixa carga regulatória e a qualidade da força de trabalho

 

.

 

 

 

A existência de um ambiente competitivo e disponibilidade de financiamento foram outros fatores considerados na pesquisa da NimbleFins. Além disso, a Suíça é um centro de comércio desde a Idade Média, dada a sua localização privilegiada na Europa Central, e Genebra é um centro mundial de finanças e diplomacia. A segunda cidade mais populosa do país é o lar de organizações internacionais como Banco Mundial, as Nações Unidas e o Comitê Olímpico Internacional.

 

 

A Suíça também abriga grandes multinacionais, como a Nestlé e foi berço de empresas globais de sucesso, como o Credit Suisse Group, o Zurich Insurance Group e a farmacêutica Novartis. O país tem, ainda, um cenário forte de startups de tecnologia em expansão, como Hegia, DeepCode e Gamaya.

 

Startups na Espanha

 

Barcelona foi eleita a terceira melhor cidade europeia para fundar startups, segundo o relatório sobre o cenário de tecnologia da Europa feito pela Atômico, uma das maiores empresas de capital de risco do continente europeu.

 

 

 

Esse relatório constatou que 437 empresas em Barcelona receberam US$688 milhões em apoio financeiro nos últimos cinco anos, classificando a cidade à frente de Paris, Amsterdã, Munique e Milão, dentre outros grandes centros de tecnologia. Atualmente, há mais de 1300 startups em Barcelona, cidade inteligente líder mundial e que recebe conferências renomadas da área de tecnologia, como o Mobile World Congress, maior evento mundial do setor, e o The e-commerce summit.

 

 

Além disso, é um lugar acessível para se viver, com grande efervescência cultural, e abriga, ainda, algumas das principais multinacionais da atualidade, como Amazon, Airbnb e o centro de inovação da Siemens. Barcelona também é um dos maiores centros de fintech da Europa , com empresas como Kantox, Verse e Strand. O antigo bairro industrial de Poblenou se transformou em um distrito de tecnologia e inovação por meio de uma lei de planejamento urbano que criou o 22 @ Barcelona, que hoje abriga mais de 1500 empresas.

 

Como estudar na Europa pode impulsionar sua carreira empreendedora?

 

Com esse ambiente tão auspicioso para novos negócios e empreendedores do mundo inteiro, e intensamente focado em inovação, as instituições de ensino europeias também se empenham em preparar e formar profissionais especializados para atender às demandas desse mercado crescente, especialmente no de negócios digitais.

 

 

Portanto, fazer um mestrado ou MBA na Europa é particularmente interessante para empreendedores digitais, fundadores de startups e pessoas que buscam desenvolvimento profissional de nível internacional. Você terá a chance de fazer networking com empreendedores e experts de mercado do mundo inteiro. Assim, poderá abrir portas no mercado europeu e mundial, ou ainda aproveitar toda a vivência e conhecimento adquiridos para empreender no Brasil, tendo um grande diferencial no currículo e em sua bagagem de experiências.

 

 

As próprias universidades e escolas de negócios promovem uma conexão entre os estudantes e as empresas. Uma grande referência nesse aspecto é a EU Business School. Fundada na Suíça, tem campi também na Alemanha e na Espanha, e recebe alunos do mundo inteiro. Em seu corpo docente, há grandes líderes e experts de mercado, que trazem cases reais para a sala de aula.

 

 

Além disso, a UE promove eventos em que apresenta aos alunos líderes de sucesso global, como aspecto fundamental da abordagem de educação empresarial que a escola oferece. Um dos convidados foi Adrian Hallmark, fundador e CEO da Bentley Motors, que discursou aos estudantes da EU sobre as habilidades necessárias para ter sucesso no mundo corporativo, a importância de uma grande liderança e as tendências que continuarão a moldar os negócios. Kris Naudts, CEO da Culture Trip, e Stijn Christiaens, Co-Fundador da Collibra, falaram aos estudantes da UE sobre suas jornadas construindo negócios digitais de sucesso global.

 

 

Veja a seguir alguns dos cursos mais interessantes para empreendedores digitais e/ou focados em inovação e negócios internacionais.

 

 

Master in Digital Business

 

A transformação digital não é mais uma promessa, mas uma realidade no mundo dos negócios. Essa digitalização tem acontecido em um ritmo cada vez mais acelerado, exigindo profissionais qualificados que sejam visionários digitais e possam atender a essas novas demandas para manter as empresas competitivas.

 

 

Neste programa, com duração de um ano, os alunos desenvolvem uma mentalidade empreendedora e criativa, explorando fundamentos teóricos e práticos da implementação e modelos de negócios digitais.

 

 

MBA in International Business

 

 

Este programa pode ser feito em um ano (tempo integral) ou dois anos (tempo parcial), e proporciona aos alunos uma ampla compreensão do jogo econômico global, por meio de extensa pesquisa e estudos de caso sobre diversos tópicos ligados a negócios internacionais, como finanças, direito, mídia, comunicação e gestão. É possível, ainda, obter uma qualificação dupla.

 

 

Ambos cursos estão disponíveis nos campi da EU de Genebra e Montreaux, na Suíça, e também no campus da Espanha, que fica em Barcelona. Ou seja, você estará nos melhores ambientes possíveis para estudar e trabalhar na Europa, em contato direto com um ecossistema de startups, inovação, tecnologia e negócios digitais em nível mundial.